NT 2021.004 no GRC NFe

Publicado por:Renan Correa Mon, 11 April 2022
Compartilhe:
11 de April de 2022

Todo mundo anda meio preocupado com a implementação da NT 2021.004 no GRC NFe e no ERP, por isso fiz mais um post falando do assunto. Vi muitas dúvidas pairando pela internet e resolvi comentar algumas delas:

As dúvidas que vi por aí:

Nos últimos dias vi dezenas perguntas de alguns colegas sobre a alteração legal NT 2021.004 no GRC Nfe e resolvi trazer algumas delas para discussão.

Por exemplo, alguns perguntaram porque a alteração precisava do SP35, outros perguntaram porque a SAP ainda não tinha entregue conteúdo de PI e outras já falaram que estavam esperando a nota do PI para fazer alterações todas de uma vez.

Eu não sei no que o pessoal anda querendo mexer no PI, mas vou decepcioná-los e dizer que não precisa nesse caso. Além disso, também não precisa do SP35 para poder receber/gerar XML com as tags novas.

Vamos por partes.

A solução já entregue

Primeiro, para que fique claro, a SAP já entregou a solução para NT 2021.004 no GRC NFe na nota 3148222.

Depois de dizer isso, vou destacar alguns pontos dessa nota que talvez não foram interpretados corretamente ou que sejam de conhecimento público/geral dos consultores funcionais.

A nota tem a seguinte observação abaixo, que analisarei em detalhes nos próximos parágrafos.

A picture containing bar chart

Description automatically generated

Observações sobre a nota

A partir dessa observação faço três comentários, um a respeito de cada frase da observação.

1- ALL UI changes will only be delivered via the next support package.

Isso significa que mudanças nas WebDynpros (UI) do GRC não serão entregue pela nota, somente no novo Support Package.

Nesse caso não vejo nenhum problema, na minha opinião, porque esses campos novos não tem uma relevância gigantesca para serem visualizados no monitor do GRC, na verdade conheço pouquíssimos clientes que acessam o monitor do GRC para olhar detalhes da nota. Isso normalmente é muito mais fácil de ser feito no ERP.

As telas do GRC onde ficariam as informações novas são as seguintes (Items e Additional Information):

Graphical user interface, application, Word

Description automatically generated
Table

Description automatically generated

Minha pergunta é: o seu cliente acessa o monitor de saída e olha dados dos itens e dados das informações adicionais de operações referenciadas? Provavelmente não, ele deve fazer isso na j1b3n.

2- IF you have to implement these changes before SP…

Isso significa que se você precisa das alterações antes do Support Package ser liberado você pode simplesmente implementar a CI e os passos manuais. Ou seja, a solução completa incluindo UI vem no SP (que não tinha data planeja no Support Package schedule até ontem) mas você pode implementar a nota e viver com essa solução até lá se for necessário (que no caso é).

3- Caution: The necessary pre-requisites…

Esse é um aviso porque a correção é entregue via nota para objetos de proxy e existem várias notas de correção de BASIS que são pré-requisitos para o SNOTE conseguir fazer alterações em ABAP proxies e essas alterações são descritas na nota 1397878.

No passado distante esse tipo de alteração não era entregue via notas, apenas via SP. Com a evolução do NW se tornou possível entregar alterações de ABAP proxies via nota, porém o NW precisa estar atualizado com algumas notas de BASIS para que isso funcione corretamente.

Observações sobre as alterações no GRC NFE

Por último, fiz alguns screenshots das alterações entregues pela nota para mostrar porque não precisa alterar nada no PI agora.

De acordo com o XSD publicado pelo governo as seguintes alterações são necessárias no XML:

No caso do GRC NFE esse mapeamento ocorre no ABAP, que toma decisões de acordo com o conteúdo das estruturas recebidas do ERP e monta estruturas de dados que vão ser passadas para a ABAP proxy montar o XML.

Exemplos de Alterações nas proxies

Se você abrir as ABAP proxies de um cenário scenarios, por exemplo, BATCH* você pode ver os campos novos incluidos pela nota:

Graphical user interface, table

Description automatically generated with medium confidence

O preenchimento destes campos não é feito por um mapeamento no PI, o preenchimento é feito no código ABAP do GRC que passa o XML como um conteúdo para o PI ajustar e adicionar envelope e mapear para o serviço de destino.

Não sou PI então minha explicação é um pouco simplória, reconheço, mas o que posso dizer é que o PI já recebe o XML “quase pronto” e faz algumas coisas no SOAP Header e ajustes de namespaces, mas o mapeamento dos dados do conteúdo “INFNFE” acontece no ABAP do GRC NFE.

A mesma coisa serve para os outros campos conforme screenshots abaixo:

Graphical user interface, text, application

Description automatically generated
Graphical user interface, application

Description automatically generated

Então a nota entrega alterações para as ABAP proxies (incluindo mapeamento ABAP, campos e domínios) que são usados para transformar estruturas de dados em ABAP para XML e vice-versa, nos cenários relevantes para essa transformação ( acredito que sejam *BATCH* e *B2B* ).

Se tiver algum PI aí querendo complementar, corrigir ou melhorar a explicação, sinta-se à vontade. Aprender nunca é demais

att,

Renan Correa

Quer ficar ligado nas novidades de localização? Entra no grupo da S4CN no Telegram e segue a gente no canal do Youtube

Mais infos sobre a localização Brasil no ERP, direto da sap, vocês podem conferir no SAP community na tag de S/4HANA logistics for Brazil

Outros posts sobre Localização você pode conferir filtrando pela categoria NFE/CTE ou Localização BR Geral.

Outros posts sobre TDF você pode conferir filtrando pela categoria TDF/ACR.