Ativando o eDocument para NFE de entrada no S/4HANA em um ambiente de estudo/demo

Publicado por:Renan Correa Thu, 09 December 2021
Compartilhe:
09 de December de 2021

Nessa semana a SAP fez um workshop para parceiros sobre o eDocument (oficialmente SAP Document Complianceoutbound and inbound invoicing option for Brazil, ufaa, tem que puxar até um ar antes de falar) no Brasil explicando como migrar do GRC NFe para a nova solução e fazendo alguns paralelos entre as duas soluções.

Depois desse workshop estava falando com um colega consultor (que não conseguiu participar do workshop) sobre o assunto e ele tinha algumas dúvidas sobre os passos iniciais para ativar o eDocument num ambiente de testes para estudar um pouco a solução. Resolvi fazer um post sobre o assunto.

Esse é um tópico que com certeza irá ser parte de todas as discussões de novos projetos de NFE com S/4HANA, o consultor precisa estar ligado no assunto.

A primeira coisa de todas posso dizer é fácil, tem que ler a nota “2776753 – eDocument Brazil Inbound NF-e: Installation Overview”.

Essa nota diz os pré-requisitos da solução ( precisa ter o eDocument Framework ) e agrupa todas as entregas feitas pela SAP para o cenário de entradas.

OK!

E se já tem as notas pré-requisito instaladas e já conferiu os pré-requisitos do netweaver. Agora o que faz?

Aí começa a jornada da solução do Brasil-sil-sil dentro do universo eDocument.

OBS1: No projeto real vai rodar em paralelo algumas outras atividades: subscrição para serviço no BTP, onboarding do BTP, configurações inicias de comunicação ERP/BTP. Além disso, tem que “upar” certificados para comunicação com BTP, isso tá tudo bem documentado nos manuais de instalação e no help. Não entrarei em detalhes sobre essa parte aqui.

Fiz um resumo dos passos iniciais para poder habilitar os cenários de entrada para Brasil bem como a configuração mais inicial do eDocument no ERP.

Para isso usei como sistema de demo um S/4HANA 2020 com o Best Practices BR instalado. O resumo da ativação do eDocument é relativamente curto:

Primeros Passos para eDocument de NFE entradas:

1- Ativar BF LOG_LH_NFEIN no ERP

2- Ativar Source Type na empresa

3- Atribuir Classe do BR para Source Type

4- Atribuir processos do BR para Interface Custom

Agora vamos lá, em detalhes:

1- Ativar BF na transação SFW5

Quem faz isso normalmente é BASIS, mas em um ambiente de demos/estudos pode ser feito por um funcional. Esse processo gera uma ativação executada via background job que modifica vários objetos no sistema.

Dica: A solução de entradas não usa a mesma BF do Document Compliance de saídas (LOG_LH_NFE) então para usar as duas soluções precisa ativar ambas as BF’s.

Para ativar a BF é só “flegar” a caixinha e ativar:

Ein Bild, das Text enthält.

Automatisch generierte Beschreibung
BF do NFE de entradas

O sistema te mostra o que vai ser ativado e você confirma:

Ein Bild, das Tisch enthält.

Automatisch generierte Beschreibung
BF do NFE de entradas

O job é inicializado e depois de algum tempo você confere na SM37 se a ativação foi concluída ( e preferencialmente com sucesso ):

Ein Bild, das Text enthält.

Automatisch generierte Beschreibung
Ativado com sucesso

Dá para confirmar na SFW5, agora aparece a BF com a lâmpada acesa:

Ein Bild, das Text enthält.

Automatisch generierte Beschreibung
BF na SFW5 já ativada

OK, então ativamos a BF.

Curiosidade: A BF um switch que é lido pelo código da aplicação antes de criar o eDocument conforme o método abaixo (sem Bf, sem switch, sem eDocument) :
Verificação do Switch relacionado com a Business Function

BF ativada. OK! Agora é hora de começar a festa no SPRO:

2- Ativar “Source Type” na Empresa – View EDOCOMPANYACTIV

Nessa view você associa a Empresa com o Source Type. Para os cenários de BR o source type é SRC_FILE porque a origem do eDocument será um arquivo XML ( NFe do Parceiro ). Para outros países o Source Type vem de objetos distintos no SAP ( Doc Contábil, Fatura, Remessa, etc… ).

E 1410 para quem não conhece é a company code exemplo do best practices do BR.

3- Atribuir Classe do BR para Source Type – View EDOFACTORYV

Aqui se atribui a master class do BR para o processo de automação de entradas para eDocument. Essa classe contém a lógica de criação do eDocuments.

Ein Bild, das Text enthält.

Automatisch generierte Beschreibung
Factory Class para BR

Essa classe inicia a criação do eDocument nos cenários do BR. A estrutura do eDocument em geral é “parecida” com o incoming do GRC NFE pois cada cenário depois vai ter uma classe própria e métodos com os passos a serem executados (no GRC NFE eram Function Modules para os passos).

4- Atribuir processos do BR para Interface Custom – View EDOINTTYPEV

Nessa view é necessário atribuir os processos para a Company Code e linkar com a interface “CUSTOM”. Sim, a interface custom é a standard para o Brasil? Ahmm??? Sim, a interface chama de “STANDARD” é usada para os cenários com AIF, que não é o caso do Brasil.

tipo de Interface para Processo
– OBS2: A view de “Metering” que é a EDOCOMPPROCCOMV” precisa ser ativada num ambiente real porque ela é usada para evitar a dupla contagem de documentos na licença ( se a view não for marcada o documento será contado tanto na criação do eDocument como na comunicação com o serviço no SAP BTP ). No caso de um ambiente demo/estudo não vai haver comunicação com governo então a view não é teoricamente necessária. Não vou entrar em detalhes de licença porque não é a minha área de interesse, qualquer dúvida sobre licença em um projeto de cliente ou em sistema de parceiro da solução deve ser esclarecida direto com o parceiro de implementação e/ou com a SAP. Abaixo a view:
View de “Metering”

Essa é a parte inicial do início do príncipio da ativação do eDocument para o cenário de automação de entradas no BR. A partir daí temos a configuração dos processos de negócio, dizer que CFOP faz o que, quais passos estão ativos para cada processo e todo o restante do projeto de implementação. Isso daí tem assunto para mais un 100 posts.

E como que testa o cenário sem ter a comunicação com governo num ambiente demo? Como que descobre como funciona cada processo e as configurações? Esses também são assuntos de outros posts e outras documentações.

Quer aprender mais? Confere as próximas sugestões:

  • Quer saber todas as views de configuração? Fácil, se for parceiro da SAP pode conferir a apresentação da própria SAP no link abaixo:

Apresentação da SAP Migração GRC NF-e para Document Compliance Brazil (requer S-User de parceiro)

  • Não é parceiro da SAP, olha lá o “Help” do NFE Inbound da SAP:

https://help.sap.com/viewer/75478ef83fbe47b6836f33609268796b/Cloud/en-US/1d62056f70b746e794e6920aade142ee.html

  • Quer mais detalhes ainda?

Daí segue a S4CN no Linkedin, Youtube e no Telegram. Em breve teremos mais novidades, 2022 está chegando e está na hora de lançar um curso de NF-e Document Compliance para Brasil.

att,

Renan Correa

Quer ficar ligado nas novidades de localização? Entra no grupo da S4CN no Telegram e segue a gente no canal do Youtube

Mais infos sobre a localização Brasil no ERP, direto da sap, vocês podem conferir no SAP community na tag de S/4HANA logistics for Brazil

Outros posts sobre Localização você pode conferir filtrando pela categoria NFE/CTE ou Localização BR Geral.